A cidade proporciona a seus visitantes uma experiência espiritual única.

Conhecida por seu roteiro religioso, Cachoeira Paulista possui diversos locais para quem gosta de apreciar harmonia e espiritualidade.

Comunidade Canção Nova

A comunidade católica Canção Nova, em Cachoeira Paulista, é reconhecida pelo Pontifício Conselho para Leigos, órgão do Vaticano responsável por novas comunidades católicas.

A aprovação definitiva foi concedida  após seis anos de processo. A comunidade carismática,  recebe anualmente mais de 1 milhão de fiéis e foi fundada em 1978 pelo Monsenhor Jonas Abib.

De acordo com o líder Abib, a aprovação definitiva do estatuto  é importante porque é a manifestação da Igreja Católica atestando que a comunidade trabalha a serviço da evangelização católica. Atualmente, apenas no Vale do Paraíba, a Canção Nova conta com cerca de 1,3 mil missionários.

Evangelização

A Canção Nova conta com 22 casas de missão no Brasil  e várias frentes de missão no exterior, tendo como    missão a evangelização  através dos meios de comunicação e retiros.

Devido às várias graças recebidas pelos peregrinos, a Canção nova é chamada de ¨pedacinho do céu¨.


Santuário Pai das Misericórdias

Através de uma inspiração durante a primeira Festa da Misericórdia realizada na Chácara de Santa Cruz, em Cachoeira Paulista, o fundador da Comunidade Canção Nova, Monsenhor Jonas Abib, foi impulsionado a realizar um sonho de Deus para a Canção Nova: a construção de um Santuário, onde cada pessoa pudesse fazer sua experiência com a Misericórdia Divina. Sua construção se tornaria um símbolo de força e de união do povo que, através de doações e orações contribuíram para realização desta grande obra. Em dezembro de 2011, Dom Benedito Beni dos Santos, na época bispo da Diocese de Lorena / SP, deu o título de ¨Santuário à Igreja do Pai das Misericórdias¨, cujo formato representa  a mão de Deus, que acolhe seus filhos.

Em 5 de dezembro de 2014 o Santuário do Pai das Misericórdias se abre para seus filhos. Local sagrado e muito visitado pelos que tem fé e acreditam que contemplar o Santuário é contemplar a Obra de Deus e acreditar que tudo é possível ao que crê.


Santuário Diocesano Santa Cabeça

A imagem venerada com o nome de Santa Cabeça é uma cabeça de Nossa Senhora, que está dentro de uma redoma circundada por um resplendor dourado e sustentada por dois anjos. A imagem foi encontrada por  pescadores no Rio Tietê, entre 1829 e 1830. Foi recolhida nas redes dos pescadores que não tendo lugar onde a pudessem depositar decentemente, deram a um negociante que vinha do Rio Grande do Sul com destino ao Rio de Janeiro, chamado José  Corrêa. Este por sua vez, ao passar pelo bairro do Paiol pertencente à Paróquia de Silveiras, ofereceu a Joana de Oliveira, que a guardou com respeito e devoção. Depois de certo tempo, Joana de Oliveira mudou-se para  Cachoeira Paulista e trouxe consigo a Santa Imagem, colocando-a  em destaque em  sua casa.  A vizinhança começou a venerar a imagem e alcançar milagres, o que levou o  vigário João Graciano de Farias a aconselhar  a família Oliveira a angariar fundos e construir uma capela. Em 1928, foi erguida a atual capela,  por Mons. Machado, hoje ¨Santuário Diocesano de Santa Cabeça¨. Atualmente, muitos milagres e curas de doenças relacionadas à cabeça, são concedidos através da intercessão de Nossa senhora.


Igreja Matriz de Santo Antonio

Em terreno doado pelo casal Bento B. Ortiz e Anna Ortiz Marcondes, foi erguida em 1862 uma pequenina capela em homenagem a Santo Antonio.  Após várias reformas, foi inaugurada solenemente em 1933 no dia 13 de junho, pois  Santo Antonio foi eleito o padroeiro da cidade.

Por anos e anos a trezena em sua homenagem, foi um marco social na cidade de Cachoeira Paulista, ¨o evento do ano¨, quando as famílias tradicionais da cidade se reuniam para trabalhar em prol de uma nobre causa.

Atualmente, a trezena é realizada no pátio da própria igreja com animada quermesse.

 Por ser  a Matriz da cidade e ter bela arquitetura, é sempre escolhida pelas noivas e  muito visitada por turistas que por aqui passam.

 

Igreja de São Sebastião

Em 1956 o Monsenhor Dagoberto Palmeiro d´Azevedo Liderou um movimento com alguns cachoeirenses determinados a ir de casa em casa angariando fundos para construção de uma igreja em homenagem a São Sebastião, protetor de Cachoeira Paulista.

Esta ação generosa de pessoas de bem, resultou em um templo majestoso localizado na praça principal com objetivo de embelezar a cidade e se tornar o marco do progresso da região na época. Outro propósito era afirmar a indestrutível solidez das convicções cristãs do povo que vivia naquele período e deixar como exemplo que é possível se realizar uma obra através da união de pessoas.

A fim de proporcionar uma profunda intimidade com Deus,  o teto  da igreja foi artisticamente decorado com pintura a óleo realizada pelo artista cachoeirense Nelson Lorena. Quem visita a Igreja de São Sebastião, pode ainda  ainda o relógio da torre que se destaca em meio à paisagem local, além de um maravilhoso quadro do mesmo artista , que nos leva a examinar a necessidade de renovação de nosso batismo.

Capela São Bento

Há 6 km do centro de Cachoeira Paulista e localizada em uma exuberante área verde, a Capela São Bento é um  recanto natural que oferece a seus visitantes uma variedade de vivências baseadas nos princípios da natureza e da fé. Foi idealizada para receber peregrinos e devotos amantes da natureza que querem desfrutar de momentos únicos bem no pé da Serra da Mantiqueira.

Além de uma réplica da casa de Nhá Chica, beata brasileira, natural de Baependi – MG,  e uma gruta em homenagem à N.S. de Lourdes, o turista poderá percorrer à partir de 2016, os 15 pontos de uma belíssima Via Sacra pintada em grandes painéis de azulejos e distribuída em pontos que levam o peregrino a experimentar o sacrifício de Jesus Cristo.

Você poderá experimentar momentos de reflexão e fé em meio à beleza natural deste lugar!

Capela de Bom Jesus

Foi em torno da primitiva capela de Bom Jesus da Cana Verde  que se iniciou o povoado de Cachoeira Paulista. Nesta singela capela estão os restos mortais do primeiro vigário desta cidade, Padre Antonio Caetano Ribeiro.

Situada à margem esquerda do rio Paraíba, sua fundação se deu em 1785 por Manoel da Silva Caldas, tendo sido  ampliada pelos  irmãos José e João Porto em 1894 e reformada pela população sob direção do Padre Machado em 1924, encontra-se repleta de significado cultural  até nosso dias. Hoje, denominada ¨Capela Bom Jesus¨, representa bem a simplicidade e misticismo do povo desta terra, além de simbolizar o Marco Zero de Cachoeira Paulista.

 

 

Sabia mais sobre o Circuito Religiosos

Esta revista do Circuito Religioso Turístico, elaborada pelo Sebrae-SP,  contribui e muito para a promoção do setor turístico regional, além de abrir caminhos para o desenvolvimento econômico das micro e pequenas empresas paulistas deste segmento.
A edição mostra um mapa completo da região, com indicações de acesso às cidades apresentadas.
O guia também conta com mapas individuais de cada município, além de informações sobre os principais pontos turísticos locais, meios de hospedagem e de alimentação.​ Confira!

Faça o download da Revista Digital aqui